quarta-feira

Ninguém é assim

Este texto esteve no mural de vários amigos hoje no facebook. Pesquisei na web e encontrei-o aqui. Vou imprimi-lo e ele vai pra minha parede, por que talvez lendo algo assim todo o santo dia, a gente aprenda!
Ninguém é assim. Não é nem ao menos saudável. Mas milhões de mulheres no mundo todo se pintam, passam fome, e até passam por operações médicas para tentar alcançar os padrões sociais de beleza. Quem cria estes padrões? Nós os criamos — nós, a indústria da moda e da imagem, com nossas capas de revista, dietas "milagrosas" e celebridades criadas sinteticamente.
Por quê isso é do nosso interesse? Em primeiro lugar, insegurança vende. Quanto mais inalcançáveis forem os padrões que ditamos para você, pior você se sentirá sobre si mesma e, logo, mais dos nossos produtos você vai achar que precisa. Em segundo lugar, é importante que mantenhamos você pensando sobre si mesma como um corpo. Todas nossas imagens de mulheres como corpos, desde a arte clássica até anúncios de perfume do século XX, conspiram para fazer você se ver assim. Se você se enxerga como um corpo, e mede o seu valor a partir disto, você vai achar que é dos nossos produtos para o corpo que você precisa para ser feliz... e não de uma vida excitante, de projetos criativos, de um mundo mais bonito e seguro, etc.
Por estes padrões de "beleza" absurdos, estamos dispostos a matar dúzias de mulheres com anorexia todo ano, a deixar milhares e milhares de mulheres doentes, com bulimia e subnutrição, a fazer mulheres pagarem milhares de reais por cirurgias plásticas e perigosos implantes nos seios, a deixar mulheres que não são brancas pagarem por produtos que supostamente irão deixá-las mais parecidas com as rainhas brancas da beleza, deixar milhões de mulheres e meninas do mundo todo inseguras sobre seus corpos e sobre si mesmas. E os desejos dos homens também são esculpidos pelo nosso condicionamento, para que eles acabem perseguindo uma glamourosa imagem de "mulher" que não existe na realidade, enquanto deixam de apreciar a verdadeira beleza que está ao seu lado nas ruas e em seus lares.
Por que temos todo esse poder? Porque no competitivo "mercado livre", a nossa impiedade em nome do lucro têm sido recompensada por vendas mais altas que a de nossos competidores mais humanos. O nosso método funciona na economia capitalista, o nosso método vende mais, ele domina e vence em um sistema onde o dinheiro vale mais que a felicidade humana.

4 comentários:

Cozinha Perfumada 15.6.11  

Oi Talula querida !! Adorei este texto e confesso que não havia lido até você postar aqui! Amei!! Concordo quando diz que "insegurança vende" e nós mulheres normais que trabalhamos, tem nossas obrigações, casa, marido, enfim...somos comparadas a padrões normalmente inatingíveis de beleza e ficamos numa neuras, piração... Espero que muitas mulheres vejam e se conscientizem na importância de saber se amar, se aceitar da maneira que é! Obrigada por dividi-lo conosco! Beijos Tereza

Talula 16.6.11  

Ai Tereza, seria tão bom se os cuidados fossem saudáveis e as pessoas entendessem que cada um é bonito à sua maneira, né?
Um beijo, querida

Anônimo 16.6.11  

Gente, mulher de capa de revista não existe...
Esses dias na fila do supermercado, nas famosas gôndolas de revistas, havia uma foto da Ivete Sangalo, uma da Débora Secco, e outra de uma que nem lembro o nome mas que é suuper sem sal... mulherões! Peles impecáveis, tratadas com muito Photoshop, barrigas lisas, rostos sem a minima expressão... o padrão de beleza botox é a Barbie, desde os anos 50...
Temos que parar com essa insegurança, correndo loucamente para parar o tempo... eu quero ser uma linda velhinha cheia de rugas, com os peitos caídos, mas com uma cabeça boa e na companhia de um outro alguém que ache tudo isso, no mínimo lindo.

Adorei o texto, ganhei meu dia.

besos

Bianca

Talula 16.6.11  

Eu desencanei. Me cuido, me gosto... Mas não passo mais fome, nem deixo de fazer isso ou aquilo. Meu marido me acha bonita, meu filho me acha uma princesa e o resto que vá catar coquinho.

Seguidores





Voltar ao TOPO.

  Para reproduzir texto, imagem ou qualquer outra criação intelectual de Laptop na Cozinha, é necessária

  autorização prévia, que deve ser solicitada pelo e-mail. Não basta citar a fonte ou dar créditos.


  © 2010-2012 Laptop na Cozinha. Todos os direitos reservados.